Sobre o Dia dos Namorados


Há uma semana de distância do Dia dos Namorados eu decidi que ao invés de fazer uma lista de sugestões de como presentear quem você gosta neste dia iria fazer uma carta aberta aos relacionamentos. 
No início na semana comecei a ver um burburinho na minha timeline sobre uma propaganda d'O Boticário que estava inflamando o Brasil.


De notícias na Folha até o Não Salvo (não estou entrando no mérito da qualidade jornalística ou qualquer coisa mais profunda, apenas mostrando como repercutiu em todo canto), e eu sem saber do que era, afinal não passa propagando d'O Boticário em Québec. Comecei lendo as tais reclamações pra depois chegar ao famoso vídeo. 
Fiquei chocada!
Achei que a propaganda foi montada de uma maneira tão delicada, não consegui entender todos os comentários absurdos. 
Me peguei lembrando (novamente) de quando eu estava lendo Eternidade por um Fio, e o autor descreve na trama a luta dos Direitos Civis nos Estados Unidos. Na cena em que está sendo gravado um quadro para um programa televisivo e a personagem Evie Williams dá um beijo no rosto de outro personagem, Percy  Marquand. Ok? Não. Os diretores do programa e principalmente o patrocinador do programa consideram o tal beijo ofensivo pra ser televisionado "O que os consumidores da marca tal irão pensar?" tudo isso porque Evie era branca e Percy negro. Como não lembrar disso ao ler todos os comentários de "clientes fiéis da marca" à propaganda, como este:
Fonte: Não Salvo

Vamos lá. Afinal de contas o que é um relacionamento afetivo? Pra mim nada mais do que pessoas que se respeitam, se admiram, se amam, são companheiras, dividem sonhos e claro têm alguns problemas juntos as vezes, porque somos todos difíceis ao nosso jeito! Isso independente de qualquer coisa!
Ahhh "Como posso deixar meu filho assistir isso? Vai influenciá-lo!". Ok. Vamos lá de novo.

Vou contar uma historinha... 
Era uma vez um casal (nesse caso um homem e uma mulher) com dois filhos (uma menina e um menino), que tinham como bons amigos um outro casal (dois homens). Cabe dizer que os filhos tinham 11 e 9 anos mais ou menos. 
Agora irei me ater na visão da menina. 
Ela adorava os tios (todo amigo dos pais vira tio pra criança né?)! Adorava quando os pais iam visitá-los, ficava encantada com as histórias que ela escutava, de ver todo mundo rindo, se divertindo, dividindo problemas. Adorava ver os detalhes da decoração, a escultura sacra centenária que era maior que ela que o "tio" resgatara do lixo de uma igreja. 
Ela sabia que eles eram casados, igual ao seu pai e a sua mãe. Porque via tudo que enxergava em casa nos dois. Eles eram companheiros, se respeitavam, se amavam. A menina conhecia a família de um dos tios (a outra família morava longe) e via que eles nunca eram tradados de maneira diferente e eram muito amados. 
Ela é gay por isso? 
Não. Não sou. 
Meu irmão também nunca teve problema algum com isso, hoje é casado com a esposa e tem uma filhinha linda #tiababona. Mas se um de nós fossemos, teria sido esse o ponto de decisão? Imagino que não. 
Outra coisa que eu lia nisso. Eles eram uma família, um estava lá pelo outro sempre que fosse preciso, e não só por eles mas pela mãe, sogra, sogro, pai, cunhados. Como em toda família. Agregando! 
Desde quando núcleo familiar é obrigatoriamente formado por um homem e uma mulher? Desde quando "procriar", o que pode ser um belo argumento de quem defende essa visão pode usar (SQN), é o objetivo maior da vida e portanto, como somente um homem e uma mulher juntos podem dar a luz a um filho formam o núcleo indivisível da família? O homem se desenvolveu e se tornou um ser tão complexo que não podemos correr para os instintos pra tudo.
Posso me casar com meu namorado e por algum motivo podemos decidir que não queremos filhos. Não vou ser parte de uma família? O Neil Patrick Harris, seu marido e seus gêmeos, não são uma família? Os seus filhos são atormentados por terem dois pais? Olha pelo que deixa transparecer esses quatro formam uma família bem feliz! 
Fonte: Twitter

O homem, em toda sua complexidade, possui milhões de facetas, mas enquanto dois adultos tiverem felizes as suas opções temos que respeitas, deixar pré e preconceitos de lado, e torcer pra todo mundo ser feliz nesse mundão! Porque como diz minha sábia vó "Enquanto vocês estirem felizes não vão me incomodar! Então por favor sejam felizes" hahahaha

Pra não dizer que não dei nenhuma sugestão pro dia dos namorados aqui vai:
Preste atenção no seu/sua. 
Pergunte como foi o dia dele/dela. Mas se interesse de verdade! 
Mostre o quanto el@ é importante pra você. 
Prepare um jantar gostoso. Assistam um filme juntos. Relembrem um perrengue de viagem engraçado e planejem uma outra viagem pra criarem mais histórias pra colcha de vocês. 
Amem sem limites! Sejam felizes!

Desculpa o devaneio, mas tava aqui na ponta do meu dedo (pra não dizer atravessado na garganta) e precisava sair!

Bisous!

Share this:

Comentários

1 comentários: