Diário de Fim de Semana: Congé de Pâques

Bonne nuit mes amis! Desculpem-me pelo grande atraso do diário do fim de semana, especial Páscoa (risos). Aqui em Québec o feriado começou na sexta-feira como no Brasil, porém hoje (segunda) também foi feriado. Não tive o de Carnaval mas a Páscoa compensou. A demora pela postagem foi porque durante a tarde fui com o namorado ao shopping dar uma volta e pesquisar preço de PS4. Resultado? Voltamos com um para casa. Não temos tv ainda, mas já temos o video game! hahahahahaha E chegando em casa convidamos um casal de vizinhos para umas cervejas, conversas e coxinhas (Nhamy!), isso tudo me levou a escrever somente agora. Sorry.
Então, como foi o feriado de vocês? Por aqui na sexta finalmente tivemos um belo dia de sol e "calor" com os ponteiros chegando a 8°C! Foi lindo. Foi emocionante (risos)! Aproveitamos para andar pela cidade. Bem low bugdet mesmo. Rendeu um monte de foto linda! 


Começamos o passeio pegando o ônibus na Colline Parlementaire e paramos no ponto da Av. Cartier (2 pontos de distância), a passagem no ônibus custa CAD 3,25 e tem que ser dado exatos, não tem troco, você simplesmente deposita o valor em uma caixinha que fica próximo ao motorista. Ou ainda, é possível comprar o ticket em um posto de venda da RTC (rede de transporte) por CAD 2,85, te dando direito a uma passagem ou CAD 7,50 pelo dia. 
A Avenue Cartier é um ponto da cidade cheio de restaurantes e bares, e na sexta em questão estava cheia de vida! Por ser feriado e estar uma temperatura agradável estava cheia de gente. Aliás, cheguei a encontrar flores dispostas na rua para vender. Quase acreditei na primavera. Quase!



Ao fim da Av. Cartier você encontra a Grande Allée, outra rua importante da cidade, com boas opções de restaurante e algumas baladas. A arquitetura da cidade inteira é linda, talvez o dia incrível tenha colaborado ainda mais e me impressionei ainda mais com a beleza das construções. 
Uma coisa curiosa da cidade é que encontramos várias construções que uma vez foram igrejas sendo utilizadas para outros fins. Na rue Saint Jean há uma biblioteca onde uma vez foi uma igreja, na Grande Allée encontramos uma (foto do vitral e a logo abaixo desta) sendo utilizada como uma espécie de sebo, venda de garagem. A origem dessas ocupações remonta a década de 60 quando na Província do Québec ocorreu a Revolução Tranquila (Révolution Tranquille) que entre outras coisas tirou da Igreja o poder que ela exercia na educação e saúde, fazendo com que ela enfraquecesse economicamente de maneira considerável. Outro resultado desta época foi o nascimento do termo québécois para fazer referência aos locais, ao invés de franco-canadense, fortalecendo a identidade local. 

Caminhamos até onde ocorre a troca da guarda (no verão) na Citadelle e voltamos a pé para a Cartier. Almoçamos em uma lanchonete deliciosa quase na esquina da Cartier com a Grande Allée chamada Burguer Cartier, dois hamburgueres trio (com batata e refrigerante) bem servidos saíram por CA 20,00. Hoje almoçamos lá novamente e ao invés de pedirmos 2 trios fomos de um trio normal e apenas um hamburguer pequeno. Dividimos a batata e o refri, por CAD 13,00 e foi mais que suficiente! Féra!  Seguimos para o Museu de Belas Artes, mas não entramos nas exposições. Para quem tem interesse o ingresso custa CAD 18,00. Mais detalhes aqui.


Uma alegria: usar saia mesmo com 10 meias junto! =D


Por fim voltamos para casa caminhando... Paramos no Grand Théâtre, Parlamento, devagarinho para absorver cada cantinho... 
Sábado e domingo foram resumidos em procrastinação. Esfriou de novo, então desanimei de sair para passear como sexta. Passei o feriado jogando The Sims, Age of Empires (baixados no feriado - risos), assistindo um filminho, um seriado e lendo. Pra mim parece perfeito para uma Páscoa.
E vocês fizeram o quê?
Bisous!

Share this:

, , , ,

Conta pra mim o que você achou

0 comentários:

Postar um comentário